terça-feira, abril 28, 2009

Da Solidão

Liliana, aos primeiros raios de sol, sentada perto da sua gruta meditava e tomava nota no seu pequeno caderno, como se falasse ou escrevesse para alguém:

Cada ser humano é um mundo e uma solidão muito grande.
Paradoxalmente, é deste lugar solitário e íntimo, que posso falar com qualquer um de vós, de forma aberta, sabendo que desde a vossa solidão, vocês me escutam.
Deixemo-nos de enganos e ilusões, todos nós, buscamos os outros, são eles que nos dão um sentido, o único.
E isto é tão verdade para nós, como para Deus, ou Divindade, ou Energia, ou Vida, ou Luz, ou o Imanifestado, ou o que lhe quiserem chamar, ou dizer. Se acaso assim não fosse, não teríamos surgido...
Às vezes chego a pensar que fomos criados por um Deus que já estava a ficar aborrecido de estar sózinho e de Ser Tudo e Nada.
É sempre de um ponto na solidão que tomo consciência, que olho a periferia e me descubro, real, concreta, com este corpo animal, com uma personalidade e tudo...
A minha consciência devia impor-se à minha forma, mas esta tem ares de quem sabe tudo, ou quase tudo.
Bem vêm, eu sou a testemunha de mim mesma e desta forma é que falo aqui contigo...
" Tu que me lês, não és nem mais nem menos do que eu, assim, sós, no nosso silêncio interior.
Já viste como aqui tudo é tranquilo?
Lá fora é que é tudo agitado e tudo à pressa.
Aqui temos a eternidade e um lago que nos serve de espelho.
Meu irmão, aqui nunca se faz tarde ou é cedo demais.
Aqui, é sempre agora, a cada segundo."


Liliana


Lisboa, 28 de Abril de 2009

14 comentários:

O Profeta disse...

É enesgotável o encanto das tuas palavras...

Doce beijo

O Profeta disse...

Saboreioa vida...pinto-a com as letras...


Doce beijo

Viviane Moraes disse...

Tuas palavras, são musicas, lindaa demais..s2

=D

Isabel José António disse...

Querida Liliana, Como sempre, brinda-nos com uma história encantadora, profunda e transformadora! Sente-se a solidariedade e beleza da Sangha e inspira-nos a continuar a dar o nosso melhor.

Xi coração,

Isabel

Desambientado disse...

Lindo este teu texto. Profundo e tocante.
A solidão só existe quando há falta do outro e não nos sentimos bem connosco.
Pensamentos desses nunca nos deixam sós.

Multiolhares disse...

Só quando buscamos esse silêncio interior, quando procuramos essa solidão que não nos amordaça mas nos solta para a verdade em nós, nos encontramos com o divino com a verdade
beijinhos

CarlaSofia disse...

que lindo Liliana, é assim mesmo como dizes
como eu sinto a solidão dentro de mim
um beijinho

Isabel José António disse...

Everytime I read this story, it makes more sense and turns more beautiful! There are new posts in all of our blogs, and also on Newsletter from Lisbon.

It is always special to come here!

Isabel

poetaeusou . . . disse...

senti
a tua energia,
feita vida,
,
conchinhas serenas,
deixo,
,
*

O Profeta disse...

A maresia adormeceu na areia
O mar transformou-se em espelho de água
Uma nuvem mirou-se nele
Verteu uma última gota de mágoa

Este sol que beija a ilha na manhã
Traz um sorriso cheio de mistério
Este verde orvalhado pela bruma da noite
É o tapete de um Deus no seu império


Bom fim de semana


Doce beijo

Desambientado disse...

Votos de bom fim de semana.

Maria Clarinda disse...

(...) Tu que me lês, não és nem mais nem menos do que eu, assim, sós, no nosso silêncio interior.
Já viste como aqui tudo é tranquilo?
Lá fora é que é tudo agitado e tudo à pressa.
Aqui temos a eternidade e um lago que nos serve de espelho.
Meu irmão, aqui nunca se faz tarde ou é cedo demais.
Aqui, é sempre agora, a cada segundo."




Maravilha de texto, adorei e lê-lo cedinho logo de manhã, ainda no silêncio do dia...tem um sentido ainda maior.
Jinhos

Mariz disse...

Salvé!
Mais vale tarde que nunca....só agora voltei depois deste interregno forçado e ainda com uma mãe de 93 na recta final. MAs a vida continua e mesmo em tempo pouca euforia, venho deixar m convite para a então festa do 1º aniversário que irá durar....

Grata pelos comentários deixados que me foram tocantes.

Quanto este texto, aqui como noutro lugar...é sempre AGORA!
a SOLIDÃO só existe quando nos afastamos de nós...
raramente a senti..talvez nos tempos da adolescência e na infantil, porque como filha única isso pesou demais.Depois já não...mesmo depois de divorciada.
Se der ma atenção ao coração e á alma, eles falar-lhe-ao de AMOR e CONSTÂNCIA - inimigos da solidão e da melancolia.

Deixo o meu abraço

Sempre...
MAriz

ESPAVO! - saudação como em MU

Liliana disse...

Olá a TODOS !

De vez em quando ausento-me...

Quero agradecer-vos as visitas, comentários, e os silêncios dos que passam mas não dizem.

Vou conhecendo-vos a todos aos poucos, pelo que escrevem, pelas fotos e imagens, pelo vosso gosto, pelas vossas preferências.
Por isso, entrem e sentem-se à vontade.

Em casa, a net é banda larga, mas nem sempre dá, pela localização e aqui no trabalho, nem sempre tenho tempo, por isso as minhas dsculpas em vos não responder mais cedo.